Blog

  • Villa Michelon é palco da Tecnovitis 2017

Villa Michelon é palco da Tecnovitis 2017

O cultivo da uva na região do Vale dos Vinhedos ganha força progressivamente. Inicialmente cultivada para consumo próprio, a uva proveniente da Serra Gaúcha é hoje referência no setor vitivinícola. Os investimentos e a ampliação das áreas destinadas aos vinhedos fazem do Vale dos Vinhedos o maior polo vitivinícola do Brasil.
Para acompanhar  o crescimento em manter ativamente e a atualização do setor, a Tecnovitis inicia a sua segunda edição, tendo como palco o primeiro hotel e restaurante do Vale dos Vinhedos, o Villa Michelon.
A cerimônia de abertura, que ocorreu na manhã desta quarta-feira, 6, foi marcada pela menção aos desafios atuais do setor nos discursos das autoridades presentes. Sobretudo, a lembrança do fundador do Villa Michelon, Moysés Luiz Michelon, esteve presente. “Não há outra palavra para definir Moysés Michelon que não seja ‘visionário’. Ele foi uma peça fundamental na idealização do evento”, pontuou Mauro Zanuz, chefe geral da Embrapa Uva e Vinho.
A Tecnovitis ocorre de 6 a 8 de dezembro, na comunidade 8 da Graciema e no Hotel Villa Michelon. O horário de visitação é das 10h às 18h, com entrada gratuita.

Sobre a Tecnovitis
A feira TECNOVITIS compreende a apresentação de técnicas, equipamentos e produtos ligados à viticultura, reunindo produtores, fornecedores e profissionais da cadeia produtiva da uva. Durante os três dias de evento, a Tecnovitis 2017, em sua segunda edição, vai disponibilizar o contato dos produtores de uvas para vinho, sucos, espumantes e uvas de mesa, com novas tecnologias, equipamentos e produtos da viticultura. Além de palestras, demonstrações técnicas à campo e exposição de produtos e serviços para o setor.
A exemplo da primeira edição, realizada em 2015, a feira visa destacar a importância e relevância do setor, sendo pioneira em um evento específico e exclusivo, voltado ao cultivo da uva. Com os destaques que serão apresentados em 2017, a expectativa dos organizadores é de que a feira também permita atrair olhares do mercado externo, com público estimado de 15 mil visitantes.  A Tecnovitis mostra os avanços da viticultura brasileira, bem como as melhorias quantitativas e qualitativas, que tornam mais competitivos os processos desta cadeia produtiva.